favs n.04

14.8.17

Já fazem 84 anos que não posto uma seleção de favoritos aqui no blog, mas só percebi isso agora. É incrível como o tempo consegue passar rápido, né? Já estamos em agosto e eu não sei o-que-que-tá-con-te-se-no. Considerando o textão do último post, achei que seria um bom momento pra trazer algo mais leve pra cá. Deveria ter muito mais coisas nessa lista? Sim. Mas, sabe como é, né? A gente fica seis meses (seis-meses!) sem postar sobre, aí acaba perdendo um monte de links, risos.

coffee & flowers blog / favs n.04

o melhor de mim

10.8.17

coffee & flowers blog / o melhor de mim

Quando era pequena, lembro da minha mãe trabalhando como modelista no centro de São Paulo e estudando moda no período da noite. Nos finais de semana, quando ela fazia as lições do cursoeu ficava observando e rabiscando algumas coisas também, adorava o fato dela ter mais caixas com lápis de cor da Faber Castel do que eu (e alguns ainda eram aquarelados). Não demorou muito para que eu aprendesse a desenhar modelos e peças só de observá-la, o que resultou em pastas e mais pastas com desenhos de moda feitos por mim, criando peças que eu tirei da minha cabeça ou de alguma revista 'Manequim' da época (essa habilidade me foi útil recentemente, quando desenhei pra minha mãe como queria o meu vestido de formatura da faculdade). Até que deixei isso de lado e passei a me interessar por pintura em tecido. Uma vizinha começou a me dar aulas, e lá vamos nós, desenhando e pintando panos de prato. Não que minhas pinturas fossem as melhores do mundo (afinal, eu era uma criança de 9 ou 10 anos) mas eu era bastante elogiada por conseguir absorver técnicas de forma rápida, nessa época criei muitos panos de prato novos para a mamãe (além de presentear algumas pessoas com eles também). Até que cansei das aulas e foquei em coisas mais importantes da infância, como: correr pelo prédio fingindo ser a Power Ranger amarela e jogar Nintendo. 

pinacoteca de são paulo

7.8.17


Não sei porque demorei tanto para incluir a Pinacoteca de São Paulo nos posts do SP 011, uma das primeiras categorias criadas aqui no blog (láááá em 2014) pra mostrar São Paulo com 'olhos de turista', já que quando a gente mora em um lugar, viver o cotidiano sem reparar nas coisas legais ao nosso redor também vira parte da rotina. Eu tô sempre arrumando uma desculpazinha pra visitar esse museu, que é certamente o meu preferido de São Paulo. Basta alguém de fora vir pra cá, que eu dou um jeito de combinar uma visita com a pessoa até lá. Esse ano isso já aconteceu duas vezes, a primeira foi com a Dedeu Rangel e a Naira Mattia, em uma tarde linda que rodamos pelo centro e terminamos o dia aproveitando a arquitetura da Pinacoteca e tomando um cafézinho com vista para o Parque da Luz. Esse dia foi muito inspirador e rendeu esse post sobre Mulheres na Fotografia, uma série nova que vai aparecer aqui no blog logo logo (nem preciso falar que essa série já deveria ter começado e eu tô muito atrasada/enrolada, né? risos). A segunda visita foi algumas semanas atrás, aproveitando o final de semana em que a Clara estava por aqui, nós começamos o dia passeando pela Liberdade (eu, Clara, Brayan, Jaque, , Sté e Maki) e finalizamos a tarde na Pinacoteca, fotografando muito e tomando muito café também!

compras na the body shop

3.8.17


Aproveitando que estou absurdamente enrolada pra terminar o vídeo do document your life dos últimos meses e que o life lately sobre o outono está completamente atrasado (pois é), resolvi desempacar esse post que estava aqui há séculos esperando para ser feito. Janeiro é minha época preferida para comprar produtos de beleza por motivos de: promoções para todos os lados. Esse ano eu fiquei meio decepcionada com as promoções da Lush e acabei comprando apenas um gel de banho (peguei um de 250ml que ainda está no meu banheiro, mas já bem no finalzinho). Aí acabei ~abrindo os olhos para outra loja: The Body Shop. A The Body Shop é uma loja que preza pela valorização do planeta, dos produtos naturais e das pessoas. Foi fundada em 1976 no sul da Inglaterra e possuí uma história interessante sobre seu crescimento, fortalecendo o comércio local, promovendo campanhas contra testes em animais, violência doméstica, entre outros assuntos importantes que estão sendo mais debatidos atualmente. Eu nunca dei muita bola pra esse tipo de coisa, mas nos últimos tempos tenho ficado mais atenta sobre os produtos que tenho consumido (de onde vem, quem faz e quais são as composições) e migrando aos poucos para opções mais naturais, incluindo até receitinhas ~caseiras para cuidar do corpo, coisa que sempre tive preguiça DEMAIS de fazer.

© coffee & flowers POR KARINE BRITTO