focus on your own shit

14.7.15

Minha memória funciona bem quando se trata de coisas que já aconteceram e momentos (que ela considera) marcantes desde que passei a 'me considerar como gente'. Um deles, é uma lembrança do dia que eu 'descobri' que várias coisas aconteciam ao mesmo tempo no mundo. É meio bizarro, bobo e engraçado falar isso, mas eu era uma criança de no máximo uns 8 anos se tocando que havia muita vida acontecendo por aí enquanto estava jogada no tapete da sala assistindo Chiquititas, e comecei a pensar no que uma prima minha estaria fazendo naquele exato momento lá na casa dela. Algo legal? E se eu estivesse lá? Seria mais legal e melhor do que assistir esse episódio de Chiquititas?


Não sei se foi nesse momento da vida que eu passei a me tornar um pequeno ser ansioso, o que eu sei é que hoje eu sou, e sempre preciso me dar uns chacoalhões mentais pra voltar ao normal. Pra realidade, pro presente, pro que to vivendo agora... Ao invés de ficar pensando e me preocupando com o que vou fazer no futuro, em todas as coisas que eu poderia (ou acho que deveria) estar fazendo nesse momento mas não estou, e em todos os problemas possíveis que minha cabeça cria por medo, mas que no agora são apenas inexistentes.

A verdade é que as vezes eu deixo minha mente e meus instintos de control freak me dominarem, dou espaço pra essa maldição que é se comparar e se sentir insegura com minha vida agora e principalmente com meus planos pro futuro. Podem chamar de crise dos 20, dos 30, dos 40 ou seja lá como for, independente da idade elas quase sempre tem a mesma causa: a comparação. Vez ou outra a gente sempre se deixa levar pelo que os outros andam fazendo das suas vidas e nos desesperamos quando olhamos para o que andamos fazendo das nossas, e que desastre que é. Já cheguei até a me sentir culpada por coisas que eu nem quero agora pra mim, mas que sinto o peso por não colocar como prioridade enquanto vejo a maioria dos meus amigos fazendo assim. Que sentido tem isso?

Quando me comparo eu me esqueço das coisas boas que me trazem alegrias diárias, esqueço que todo mundo tem muitos problemas e que na maioria das vezes não sei nem 10% deles (mesmo quando somos amigos relativamente próximos), esqueço da jornada e da minha história pra ser quem eu sou, esqueço que ainda há muito caminho pela frente pra ser percorrido, esqueço que ainda há tempo pra ajustar os errinhos e seguir com a vida tentando ser uma pessoa melhor (pra mim e pro mundo), esqueço de dar valor a todo meu caminho e de focar (adivinhe só) em mim.


A vida das outras pessoas nunca será tão legal quanto o que a gente imagina e acho difícil encontrar alguém que esteja 100% satisfeito. Enxergo isso quando converso com uma amiga que acabou de ter o bebe mais fofo do universo, mas que me fala o quanto acha legal eu poder ter liberdade de viajar e planejar meu futuro daqui pra frente como eu quiser, já que não tenho a responsabilidade de criar um filho e todos os eventuais problemas e dificuldades que estão inclusos nesse pacote. Só que ao mesmo tempo penso que deve ser maravilhoso ser mãe, ter o conforto de um lar cheio de amor em família e segurança, além de todas as alegrias envolvidas ao acompanhar o crescimento de uma criança (ainda mais quando é sua própria cria). E esse é só um exemplo.

Quando a gente vê alguém viajando pelo mundo e conhecendo vários dos lugares maravilhosos da nossa lista, a gente não para pra pensar na saudade que deve rolar ali -ou que nem seja saudade- mas nas dificuldades e contratempos que também acontecem. Na eventual insegurança e medo do futuro, nas tretinhas diárias, na vontade de desistir de tudo. Enfim, pra cada cenário de vida perfeita que a gente cria sobre a vida dos outros, há muito mais por trás, um universo basicamente, e essa é mais uma coisa que a gente esquece quando se compara.


É por esses defeitos e outros medos do futuro que sou aloka das inspirações (tanto em textos, quanto em imagens), to sempre buscando algo pra me ~~acalmar as angústias da vida e pra dar uns tapas na cara mentalmente. Porque se tem uma coisa que aprendi é que alguns dias são mais fáceis de viver que outros, mas nos dias difíceis a gente precisa se policiar pra não cair (ou se cair, ao menos não se deixar levar por muito tempo) nas armadilhas da nossa própria cabeça, afinal: fear is a mind killer.

Alguns textos legais sobre o assunto pra ler:
FELIZ COM A VIDA | O MEDO DE SE ESTAR PERDENDO ALGO
GLUCK PROJECT | UMA SEMANA DE FRACASSOS QUE A GENTE ESCONDE NO FACEBOOK

Sei que esse foi um post meio aleatório em relação ao que costumo compartilhar aqui, mas eu gosto de escrever e venho querendo treinar isso. Então, em meio a muitas fotos, gatos e música, eventualmente vou falar sobre coisas da minha querida vida louca por aqui e sobre coisas que ando pensando.

BEIJOS

36 comentários

  1. Olha, eu passo pelo mesmo dilema, inclusive quando era criança também ficava viajando em alguns pensamentos filosóficos sobre existência! haha

    Mas nos últimos tempos eu tenho melhorado bastante essa questão de "olhar pra dentro" e deixar um pouco de lado alguns medos.

    Ótimo post, como sempre! <3

    Beijo moça

    www.wewant.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que "olhar pra dentro" é uma ótima definição do que é necessário nesses casos, haha.
      E aaai, nada como já ser meio viajada logo na infância, né?! HAHAHA

      Excluir
  2. Achei TÃO bom o post Kah. Acho que vivemos numa era de ansiosos, justamente por essa comparação - cruel e desnecessária - com as realizações dos outros. Esquecemos de olhar pra gente mesmo, pro que A GENTE quer, né? Importante sair desse ciclo vicioso de estar sempre imaginando que a vida do outro é mais ~ divertida, importante, excitante e tudo mais ~ que a nossa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Justamente, e nunca é assim, né? Todo mundo tem lá sua fileirinha de problemas pra resolver, de histórias tristes e enfim, ninguém passa ileso pela vida, mas as vezes a gente se ilude acreditando na plena felicidade alheia. Obrigada, Ca <3

      Excluir
  3. Me identifiquei muito com o post! Também sou super ansiosa e não consigo focar no presente. Lembro do passado, tento adivinhar o futuro, me preocupo com coisas fora de hora, mas não consigo me desligar e curtir só o agora. Preciso aprender isso porque as vezes essa mania leva o melhor de mim. >.<

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É difícil mesmo, tem que tentar todo dia (e não se desesperar quando não conseguir, pq né, acontece hahaha).

      Excluir
  4. Adorei o texto Kah! E concordo com o seu pensamento, vou tentar trabalhar mais isso... porque o gramado do vizinho é sempre mais verde hsuiahsuahsas, precisamos focar no momento e sugar o máximo possível. Ah! E você escreve muito bem!

    Beijos,

    http://www.chrisbrandelero.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tb tô sempre tentando focar em mim e nas minhas conquistas (mas nem sempre a gente consegue, né? hahaha). Obrigada ❤

      Excluir
  5. Primeiro, eu gostaria de dizer o quanto amei o nome do blog, SÉRIO. <3
    Segundo, sou ansiosa demais também e isso é muito foda. Eu luto com isso diariamente, não tem um dia sequer que eu não lembre disso, ainda vou enlouquecer. hahaha Já pesquisei muito e dizem que meditar é bom, né? Mas sou inquieta demais pra isso. E agora? Vou enlouquecer um dia. hahaha

    namesmafrequencia.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahhh, obrigada <333
      Eu não consigo meditar (embora não tenha tentado muito tb) o que sempre funciona pra me ~~acalmar é desconectar um pouco e depois ler coisas legais (principalmente do blog da fê e do gluck, vale muito a pena!)

      Excluir
  6. Esse texto caiu como uma luva pra mim. Sou m-u-i-t-o ansiosa e sofro com isso demais. Amo seus textos, miga. Você arrasa demais. E oh, tamo junto em busca do foco e da diminuição da sofrência, hahahaha.

    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Mano, esse texto pode ter sido super pessoal mas com certeza vai afetar muita gente, assim como me afetou! Me descreveu direitinho, sou muito ansiosa e sempre fico me comparando... Puts, quando vejo gente da minha idade (ou até mais novo) viajando, tirando fotos fodas e com câmeras que eu vou ter que trabalhar uns 6 meses pra conseguir comprar bate um desânimo! Porque querendo ou não a vida é injusta pra caralho.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É, eu sei que é foda. Mas se for pensar em coisas REALMENTE injustas, a gente vê que nossa situação é bem de boas, né? É difícil manter o foco e não se comparar (entendo isso, muito) mas se for se deixar levar nessa pilha, a gente acaba só se tornando um frustrado =/

      Excluir
  8. Kah, me abraça!
    Eu sou a pessoa mais ansiosa do m u n d o. Eu planejo as coisas e se elas saem do controle, entro em desespero total, inclusive tou fazendo terapia e ioga por causa disso. Loucura, eu sei, mas na minha cabeça eu deveria estar muito mais "longe" com a idade que tenho agora (detalhe: eu tenho só 21). Vejo meus amigos e ex-colegas viajando pra vários lugares, fazendo mil coisas, abrindo seus negócios e fico "MINHA VIDA TA ARRUINADA! COMO NÃO FIZ ISSO AINDA?!". Mas é bem o que tu falou, a gente não vê o que tá por traz da beleza da vida alheia, não vê os problemas.
    Eu tou tentando não me comparar com as pessoas, fazer as minhas coisas e esquecer os outros. E ta melhorando minha ansiedade.

    (não sei se deu pra entender meu comentário, porque penso várias coisas que quero falar aleatoriamente e fica uma bagunça haha)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai, é assim que me sinto as vezes tb (e ainda mais agora, com 25). Mas n dá pra ser assim, pq não faz bem pra gente, né? E deu pra entender sim (tb sofro esse mal de pensar várias coisas aleatórias, HAHAHA).

      Excluir
  9. Adorei o texto! Eu era muito assim também. Já tinha uma baixa-autoestima, não me amava, e pra piorar ainda ficava comparando a minha vida com a dos outros. É horrível, porque, como você disse: a gente não sabe realmente o que passa na vida dos outros. É aquela frase "a grama do vizinho é sempre mais verde", as vezes é difícil focar em nós mesmos, é um trabalho diário. Comecei a melhorar quando percebi que tinha que me amar um pouco mais - isso mudou completamente a minha vida! Me fez focar em mim mesma e nas coisas que eu queria/quero fazer! Meditar também ajuda muito a ansiedade! Como disse, é um trabalho que com passos de tartaruga a gente vai abandonando esse hábito ruim de achar que a vida dos outros é sempre mais legal que a nossa. Hoje fico feliz pela felicidade dos outros, pelas conquistas (mesmo não conhecendo a pessoa rs).
    http://laemjupiter.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foco em si mesma eu acho que é a melhor resposta mesmo, que bom que gostou do texto ❤

      Excluir
  10. Olha Kah, eu bato tanto nessa tecla que sou até chata, haha! Tudo porque algumas pessoas tem mania de achar ou que a vida do outro é perfeita (o velho a grama do vizinho é mais verde), mas como minha mãe sempre me diz: "só quem calça o sapato, sabe onde aperta o calo".

    Pra quem já não é muito seguro, é pior ainda, isso vem de enxurrada. E as pessoas "vendem" muito essa vida perfeita, né? Sendo que TODOS temos problemas, alguns mais, outros menos, mas a vida de ninguém é 100% perfeita, jamais.

    Adorei demais teu texto e tava querendo ler algo assim.

    Um beijo,
    Re

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente, Reee! "todo mundo sabe das pingas que eu tomo, mas ngm ve os tombos que eu levo" é uma ótima frase pra falar sobre isso tb, hahaha. Obrigada ❤

      Excluir
  11. Vem cá, Kahh e vamos nos abraçar, porque estamos todos no mesmo barco! hahaha Achei o post muuuuuuito bom mesmo - até porque super me identifico, também sinto falta de escrever coisas assim no blog e desabafar um pouco sobre certos assuntos e esse é um deles ( na real é um assunto que tô querendo postar faz tempo e esse teu post só me inspirou e deu coragem pra escrever sobre isso)

    Nossa mente trabalha numa coisas que não faz sentido mesmo, deixa a gente maluca e sem saber pra onde correr, ao mesmo tempo que tb tenho vontade de construir uma familia, tenho essa vontada da liberdade e viajar por tudo, o que uma gravidez mudaria totalmente o rumo das coisas. E aí a gente ve pessoas fazendo as duas coisas, a gente compara as nossas vida.. e vem aquele medo enorme nos assombrar e a gente fica sem saber pra que lado correr, se continuamos nossas buscas por liberdade ou pensar em algo que nos 'prenda' em algum lugar, porque mesmo que a gente possa também ter liberdade com uma família, sabemos que isso também nos deixa limitado pra um monte de coisa. Mas acho que o segredo é deixar a vida ir assim leve e sem nos cobrar tanto, né? Acho que vamos sentir a hora de fazer isso ou aquilo.. e o mais importante, é não se importar com a opinião dos outros e fazer o que achamos que é certo pra nós, buscando sempre ser pessoas melhores pra gente e pro mundo.

    Internet também faz a gente pensar que a vida dos outros é perfeita, mas não é, todo mundo tem seus medos e momentos difíceis pra lidar, a gente não sabe o que a pessoa já passou pra estar ali. E difinitivamente nós deveriamos fazer isso: 'focous on your own shit' :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, a gente sempre precisa controlar nossa mente, ou acabamos focando em coisas que não fazem sentido e nos frustrando, né? É difícil, mas sempre necessário lembrar que cada coisa tem seu tempo certo e nosso tempo não é o mesmo do das outras pessoas.
      Que bom que curtiu o post, sinta-se abraçada e já estou aguardando seu, haha ❤❤❤

      Excluir
  12. Kah, gostei muuuuito do seu texto. Sou exatamente como você, ansiosa, desde pequena. Por ser assim também acabo pensando muito no que podia ter feito e no que ainda posso fazer e entro muitas vezes em desespero. Gosto de ler textos assim, pra colocar a mente no lugar e relaxar e continuar cuidando da minha vida, assim como você disse mesmo. Vou ler os outros textos.

    beijo
    www.belatriz.info

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada e espero que tenha gostado dos outros, acho eles maravilhosos ❤

      Excluir
  13. Realmente é difícil. Sempre me perguntei se eu tivesse ficado na minha cidade o que teria sido de mim... mas a vida é feita de escolhas e é aí que fica tudo legal. Se deixar levar é algo que estou aprendendo. Sabe... todo mundo tem problemas e algo fudido, é que essa coisa de Facebook faz a gente achar que todo mundo é lindo e perfeito, mas tudo tem prós e contras. Acalme seu coraçãozinho.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, Chell! Obrigada e vou lembrar de acalmar meu coração quando bater esses momentos de desespero/ansiedade/medo/enfim, haha ❤

      Excluir
  14. Que texto lindo Ka, já tinha te dito que adorei e me identifiquei muito. Esses meus ultimos dias tem sido de muita duvida, e algumas pequenas crises de vida. Acabei até fazendo um post de inspiração, e citei você no brog né. Quero muitos posts assim =)))) e quero muitos bate papos entre amigas pro resto da vida.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai sua linda, obrigada, vou lá ler ❤❤❤

      Excluir
  15. Isso de ficar comparando a nossa vida com a dos outros é tenso. Eu preciso deixar de fazer isso, porque está acabando comigo. Como eu já te disse, você colocou em palavras todos os menus sentimentos atuais.
    Bjss

    ResponderExcluir
  16. Todo mundo passa por isso,acho que é mais uma forma de amadurecer,se conhecer,amei o texto,parabéns.

    ResponderExcluir
  17. (nao pedi a esfiha e mamae vai me bater)

    Enfim, que texto mais lindo! Eu faço exatamente isso, sabe? Nossa, teve vez de eu conversar com uma amiga aos prantos pq achava que só eu, no mundo, ainda "não tinha me encontrado"! Todos os meus amigos já sabiam desde os 16 anos o que queriam ser da vida, se formaram nisso, estão trabalhando nisso e eu já estou formada e ainda não sei... Fico pensando nos amigos que estão viajando, na delicia que deve ser, mas me esqueço de pensar nas coisas que você comentou! E que, principalmente, a vida não é tao linda e as pessoas não são tao felizes quanto aparentam no seu feed do facebook ou do instagram! Vi um vídeo esses dias que, junto com seu post, foi o perfeito "tapa na cara" (num sentido bom!) hahaha não sei se você gosta, mas a Jout Jout postou um vídeo falando um pouquinho sobre ansiedade, sobre essa nossa urgência... É um pouquinho diferente do que você abordou, mas me fez lembrar! Enfim hahahah talvez esse tenha sido um comentário um pouquinho confuso, mas AMEI seu texto (e amei a imagem do pavão!)

    Um beijo, Na!
    www.hamburguesinha.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai, me abraça que você não está só, hahaha. Esse lance da carreira é o que mais me faz ter crises, sabe? Por mais que eu goste de arquitetura, eu já amei isso muito mais e não me vejo completamente feliz - meus planos pro futuro incluem largar ela por um tempo e aí sempre fico com a pressão na cabeça que ao invés disso, eu deveria investir numa pós e ir atrás de coisas relacionadas a minha área (que é o que vejo meus amigos fazendo hoje em dia). Só que isso é meio que desespero por se comparar, né? Se a gente for parar pra pensar, cada pessoa tem um caminho e prioridades diferentes na vida, a gente tem que buscar a nossa. Vou procurar esse video pra assistir que ainda não vi ❤❤❤

      Excluir
  18. Vejo esse dilema ser algo constante com muita gente, mas sabe que sou bem tranquila? Não gosto de comparar minha vida a vida dos outros, não acho que estou melhor nem pior que alguem, ninguem começa do mesmo degrau pra valer a comparação. Mas tem dias difíceis mesmo assim. Ando numa fase que nem sei como estou aguentando rs é pra piorar meu trabalho depende da minha saúde mental pra criar, ai me sinto bem ruim de ficar improdutiva por causa da pressão da vida. Enfim, acho que viajei um pouco <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso que falou que ninguém começa do mesmo degrau é REALMENTE um fato, dá pra parar pra pensar bem nisso na hora que bate essa bad de comparação.

      E aí, isso é muito ruim mesmo, ainda mais quando a gente trabalha com criação. Espero que as coisas melhorem logo ❤

      Excluir

// os comentários são moderados & serão respondidos (quase) sempre
// sobre spams: not today, satan!
// obrigada pela visita ❤

© coffee & flowers POR KARINE BRITTO