revelei: trip 35 + kodak pro image 100

6.10.16

Fazem algumas semanas que mandei revelar e ampliar as fotos do primeiro filme que usei na Trip 35, mas só agora peguei as fotos digitalizadas. Só pedi pra passarem as fotos para o CD depois de ver o resultado em mãos, já que ainda estava traumatizada com o ocorrido na semana do ~ cuidado com a burra ~ que acabou causando a morte do primeiro filme que coloquei na Rory. Enfim, ganhei a Trip da minha miga Cláudia, coloquei o filme Kodak Pro Image 100 com 36 poses em março desse ano (acho), que é um bem básico e ~em conta, tirei algumas fotos na empolgação do momento, mas acabei mesmo dando mais atenção ao filme que estava na Pentax. Só após a tentativa falha de revelá-lo foi que voltei a dar atenção pra coitada da Trip, que ainda tinha 20 poses esperando pra serem tiradas. 

As primeiras fotos ficaram muito ruins e sem foco, já que tinha lido o manual dela bem por cima (e estava bem mais animada com a Pentax, já que ela me dava o controle de tudo manualmente). Na Trip não dá pra controlar a abertura (só se estiver usando flash, caso contrário o fotômetro não funciona), nem a velocidade do obturador (ela faz isso de forma automática), então eu tava com a ideia errada que o foco dela era automático também (sendo que eu já tinha lido sobre o anel de foco dela, sou louca). Acho que isso rolou mesmo por causa do mal costume que a fotografia digital causa na gente, de tirar mil fotos ruins pra ter uma boa, sabe? No final, a gente não liga muito de gastar o obturador com vários cliques repetidos até ter certeza que teve o resultado que queria, ao invés de demorar mais um pouquinho pra fazer a foto da melhor forma possível. Fica aí no ar uma reflexão que ando fazendo após entrar -de novo- nesse mundo da analógica. 

Voltando aqui: em um balanço geral, gostei MUITO dessa minha primeira experiência com a trip. Foi muito gostoso ver o resultado das fotos só depois de acabar o filme, pegar todas na mão, ir passando. Era algo que eu não fazia há tempos (por falta de vergonha na cara, já que sempre falo que vou revelar umas fotos digitais e esqueço/deixo pra lá). Vou postar aqui o resultado da minha ~aventura~ começando pelas fotos que definitivamente não deram certo, depois mostrando as que ficaram marromenos (ou ruins mesmo) mas gostei, e por último, as que amei. 

Nem tem muito o que falar, né? Foram as primeiras fotos, foco completamente errado e nessa última a Summer tá assustadora, HAHAHAHA. Nesse post aqui tem a foto da câmera + flor feita com a digital.

As três primeiras fotos são do picnic no parque da juventude, esse pug lindo é o Frodo <3 apesar de ter gostado das fotos (especialmente da primeira com as lindas), o foco ficou meio bleh. Na quarta foto, a distância de foco que coloquei na câmera estava correta (até 1m), mas como ele estava muito próximo acabou não focando. A segunda foto dos gatitos eu gostei, mas o Charlie saiu desfocado (e tem outra mais bonita que vou colocar). Essa das flores eu até gostei, o problema mesmo foi a exposição (algo que não tem como controlar), queria uma textura só que com a foto mais subexposta.

Essas fotos foram as que gostei, feitas lá de cima do MAC e no parque do Ibirapuera, em um dia que eu e o Vini fomos caçar pokemóns. Aproveitei pra acabar com o filme que estava na trip fazendo algumas fotos de SP, tem uma muito parecida com essa penúltima nesse post aqui do SP 011.

Finalmente: as fotos que mais amei! A primeira, Charlie e Summer na janela. Apesar da luz entrando, a foto ficou subexposta, acho que foi isso que deixou ela mais bonita. Se eu tivesse deixado a abertura da trip no automático, ela não teria feito essa foto (aperece uma bandeira vermelha e o obturador não dispara). Mas, como coloquei em 2.8 (acho) ela fez a foto apesar da escuridão. Como eu disse, a abertura da trip é feita pra deixar no automático (a menos que esteja usado flash), nesse caso eu arrisquei e poderia ter perdido a foto com ela ficando totalmente escura (já que como mudei a configuração, o fotômetro não ~avisa).

Frodo sendo lindo na segunda foto, não sei explicar o quanto eu amei essa, as cores estão lindas, o foco, a carinha dele quando falei "frodo, vamos passear?" HAHA tudo <3 A terceira é do mesmo dia, uma foto que eu ~ não esperava nada ~ mas acabei gostando muito. Achei que ficou lindo esse enquadramento e perspectiva, esse parque é maravilhoso e quero voltar mais vezes pra fotografar.

Na quarta foto, SP lá de cima de novo. Amei o enquadramento dela, as cores e o foco que ficou perfeitinho também, parece um cartão postal <3 Além disso, uma coisa que gosto muito aconteceu: esse "efeito" meio alaranjado da luz do lado esquerdo, que também aconteceu (e dá pra ver melhor) na última foto do post, que tirei na estação sé, ela é minha preferida de todas. Estava na estação, parei, peguei a câmera e esperei o metrô chegar. Não pensei que fosse ficar tão boa, mas não é que deu certo? Amei como ficou clarinha, como o foco ficou certinho nas duas pessoas paradas e esse efeito de movimento do metrô chegando <3

/

Era um post só pra mostrar as fotos mas acabei falando demais (pra variar :P), espero que tenham gostado! Alguém aí ainda fotografa com analógica? Eu amei a experiência e o resultado! Pretendo fazer um post mostrando melhor a Trip 35 e contando mais sobre como ~lidar com ela, HAHA. Tô com um filme colorido novo na Pentax, mas quero comprar um P&B pra ver qualéqueé <3 Ah, o lugar que revelei as fotos fica pertinho do metrô Anhangabaú, se chama Foto Ferrara. Cada foto ampliada custou R$ 0,60 e a digitalização do filme saiu por 15 golpinhos.

BEIJOS
© coffee & flowers POR KARINE BRITTO