Aquele momento em que a gente percebe que o ano passou voando: o último post do SP 011 foi em março, SOS. E sou tão enrolada, que as fotos desse dia em Paranapiacaba foram tiradas em 2015, no mês de Setembro ou Outubro. Ou seja, mais de um ano. Mas é isso aí, né? Segue o baile. Esse lugar com nome estranho é um distrito de Santo André, um município da Grande SP. Essa vila começou a ser construída em 1867, pra abrigar os britânicos que vieram iniciar a construção da primeira linha ferroviária paulista. Além das construções diferentonas e passeios que movimentam o turismo do local, Paranapiacaba também é cheia de cachoeiras e trilhas pra pessoas aventureiras (que um dia farei, mas por enquanto só fui lá pra fazer fotos mesmo).


Essa foi minha primeira visita e quando vi a neblina chegando, cobrindo tudo (vide primeira foto desse post) eu logo pensei no filme Terror em Silent Hill, não parece? HAHA #medo. Esse dia era de feriado prolongado aqui em SP, o que foi péssimo pois: HUMANOS DEMAIS. Embora nas fotos não dê pra perceber muito isso (só em uma que está mais pra baixo no post) foi um porre conseguir fotografar. A passarela (que aparece aí em cima), que é um dos lugares mais legais, era um dos mais cheios. Desistimos de tirar fotos nela no começo do dia, parecia que tinha uma caravana passando de um lado pro outro o tempo inteiro. Aliás, Paranapiacaba é bem famosinha nos cenários de fotógrafos paulistanos, o último ensaio que fiz foi lá, adoro o climinha de terror + nostalgia que esse lugar passa. 


Não tem muito erro pra conhecer Paranapiacaba, só ir andando e parando nos lugares que parecerem interessantes. Alguns galpões estavam fechados pois a vila estava em obra, porém, fui lá mês passado e as placas indicando obras continuam (embora nada pareça ter mudado). Depois que saímos da passarela, nós (eu e a Cláudia) seguimos em direção a parte onde fica um trem abandonado. E aí, mais humanos: do NADA chegou um batalhão de ciclistas (sério, eram mais de 30!) e entraram nas nossas fotos, HAHAHA. Nessa hora eu já estava conformada com a má sorte na escolha do dia, então ficou tudo bem. Ah, e o clima nesse lugar? É uma coisa louca. Tem neblina, começa a chover, para, neblina some, volta, começa a garoar, repete mil vezes. Não importa se está sol e calor em SP, todas as vezes que fui lá o clima estava exatamente assim.


Essa última foto foi o ganho do dia depois de esperar uns 30 minutos na ponta da passarela até ela ficar ~vazia, HAHA. Apesar de ser uma ~viagem bem cansativa (toda vez saio de lá acabada e com o cabelo + pés molhados), gosto muito desse lugar. Pra chegar nessa vila só pegar a linha 10 Turquesa da CPTM e descer na estação Rio Grande da Serra, lá é ponto final do ônibus que faz o trajeto até Paranapiacaba. Sei que na Luz também sai um expresso turístico pra lá, mas ele custa 10x mais do que ir no trem normal :) espero que tenham gostado do post e das fotos. Beijos! 

Contact

@KARINEBRTT