KARINE BRITTO FOTOGRAFIA | instagram.com/karinebrtt
Um ano e meio, quinze posts, muitas (muitas) fotos e incontáveis histórias depois, chegou o dia de finalizar esse 'capítulo' de saudades da minha vida, que venho carregando comigo desde setembro de 2015. Mas, acho que não poderia ser diferente, né? Minha primeira viagem internacional foi digna de paisagens absurdamente maravilhosas e conhecendo lugares que sonhava ver ao vivo há tempos. Foram meses planejando tudo por contra própria, juntando dinheiro, lendo outros relatos de viagem, pegando dicas na internet/grupos de facebook, montando roteiros, fazendo planilhas... o Di, amigo que foi comigo, disse que praticamente virei uma guia de viagens por causa disso. Essa sou eu, sendo obsessiva com as coisas que eu amo desde 1990. Então, esse post é especial: tem um guia com todos os posts sobre o Atacama e o Salar de Uyuni, tem algumas perguntas que a Ci fez, e um videozinho no final - que é o vídeo com ~pior qualidade que já fiz (espero que não fiquem tontos com as tremedeiras / tem até uma LINHA na lente da câmera HAHA), mas o mais especial de todos até hoje.

1 / o depois de tudo: minhas considerações após chegar de viagem
2 / um amor chamado san pedro de atacama: essa cidade pequenina que ganhou meu coração
3 / a agência e o tour astronômico: a luta pra fazer minha foto daquele céu maravilhoso
4 / o valle de la luna e o pôr do sol: entre vulcões, o mais bonito que já vi
5 / piedras rojas e as lagunas altiplânicas: post cheio de azul, com meu passeio preferido no atacama 
6 / laguna cejar e ojos del atacama: aquele com a laguna que tem mais sal que o mar morto
7 / salar de tara: muito conhecido como o meu segundo passeio preferido no atacama
8 / geyser del tatio e meu primeiro terremoto: muitas emoções, MUITAS mesmo
9 / do chile para a bolívia: o inicio da nossa jornada até o salar de uyuni
10 / primeiro dia a caminho do salar de uyuni: tem lagunas, terma, geiseres e o alojamento
11 / o segundo dia a caminho do salar: e o deserto de siloli
12 / laguna hedionda e a cidade de uyuni: tem MUITOS flamingos nesse post
14 / fotos em perspectiva no salar e o hotel de sal: ainda sobre o nosso terceiro dia que foi foda

KARINE BRITTO FOTOGRAFIA | instagram.com/karinebrtt

A Cí fez duas perguntas no meu último post que acho legal colocar aqui (caso alguém tenha mais alguma dúvida, coloca nos comentários que atualizo o post): quais foram minhas maiores dificuldades durante a trip? / como fiz pra carregar os equipamentos fotográficos?

SOBRE AS DIFICULDADES
já falei algumas vezes que nós demos muita sorte nessa trip, principalmente nos 4 dias até o salar de uyuni, que passamos viajando dentro de um 4x4 e parando em alojamentos pra dormir. nosso carro não deu problema, nosso motorista era maravilhoso, a comida estava boa e etc... então, principalmente nessa parte, há quem tenha tido uma experiência BEM diferente (e muitas vezes até frustrante). nós meio que fomos preparados para o pior, e no fim foi tudo tão perfeito que mal acreditamos. então, se tratando de dificuldades com os passeios (incluindo o Atacama), não tivemos nenhuma. o que vou colocar aqui são algumas coisas bem pontuais:

altitude: eu não sofri TANTO com a altitude por lá, fui preparada pra isso (com 500 remédios na bolsa), o máximo que me aconteceu foi ficar com dor de cabeça no final do dia / sentir uma leve tontura durante os passeios / ficar com os dedos inchados, mas nada que tenha me atrapalhado tanto >  ainda assim, vou deixar isso como um aviso aqui, porque tem gente que realmente acaba passando muito mal.

falta de condicionamento físico: quem acompanhou os posts percebeu que essa é uma viagem bem cansativa, ir mais preparado fisicamente é bem importante pra aproveitar tudo sem ficar morrendo / não posso dizer que sofri muito por isso, não teve nenhum dia que não levantei animada/empolgada (minha cabeça tava funcionando de forma diferente e me dando um ânimo absurdo, sério, HAHA - tanto que a primeira coisa que fiz quando cheguei em SP foi ficar doente, acho que meu corpo tava -segurando- o tranco por lá), mas em passeios como o do Valle de la Luna sei que teria sofrido bem menos se estivesse mais preparada.

outras coisinhas: nariz sangrando por causa da rinite > sofri muito com isso, basicamente todos os dias / boca seca toda cheia de machucados > o bepantol não conseguiu dar conta, mesmo passando todo dia e o tempo todo / corrupção na fronteira da bolívia > contei no último post como tentaram cobrar "propina" pra carimbarem nossos passaportes, mas no final deu tudo certo e não pagamos nada.

KARINE BRITTO FOTOGRAFIA | instagram.com/karinebrtt

SOBRE OS EQUIPAMENTOS FOTOGRÁFICOS
além do meu mochilão de viagem, também levei uma mochila 'normal' dessas de escola. andava com ela pra todos os lugares, e além de carregar coisas básicas de sobrevivência (protetor solar, bepantol, remédios e etc), também guardava meus equipamentos fotográficos, que na época eram: canon t5 + lente do kit, a 18-55mm (sim, só levei essa porque só tinha essa e a 50mm na época, e a cinquentinha pra fotos de paisagem não funciona muito bem) / gopro hero 3 black (que depois dessa viagem decidi vender, já que não me acostumei mesmo com o estilo de fotos que ela faz, haha) / meu celular + powerbank. 


/
Espero que tenham gostado do post e do vídeo!
Aproveitem pra se inscrever no canal, essa semana vai ter mais vídeo novo por lá :)
BEIJOS
<3

Contact

@KARINEBRTT