bullet journal: aprendendo a improvisar / coffee & flowers blog

Sempre que quero falar sobre algum assunto que tá ~super na moda, eu fico com preguiça de explicar detalhadamente coisas básicas sobre ele, e já quero partir logo para a minha experiência/algum fato em específico que seja diferente. Mas enfim, pra esse post não ficar muito solto, aqui vai: o Bullet Journal é um sistema de organização muito simples, que tem como premissa concentrar suas tarefas e compromissos em um só lugar. É claro que a parte do 'muito simples' pode ser transformada em algo artístico e mirabolante, iguais as inspirações que eu gosto de pinar lá no meu painel sobre o bujo no pinterest. Mas, que fique bem claro: o simples já é bom, o simples funciona, o simples é o suficiente. E só quando eu entendi isso, foi que eu resolvi criar o meu (vejam aí embaixo esse vídeo do Ryder Carroll mostrando o tamanho da simplicidade desse negócio).


O primeiro post que li sobre o bujo foi esse que a Paula fez em 2015Na época, comentei que havia gostado do vídeo, mas que eu sempre abandonava caderninhos, então acabava usando o celular pra anotar coisas. Parece que o jogo virou, não é mesmo? HAHA. Eu continuo usando o Keep (aplicativo do google pra criar notas e listas) para algumas poucas coisas, mas chegou um momento que ele se tornou insuficiente perto de tudo na minha vida que eu queria organizar: trabalhos de fotografia, blog & pessoalidades. Por isso, no final de 2016 eu resolvi que iria investir em outro método de organização, mas não queria um planner caro (já que eu poderia acabar abandonando), então decidi comprar uma agenda semanal pra começar a 'migrar' as coisas do digital para o papel, e assim começou a minha historinha sobre aprender a improvisar.

bullet journal: aprendendo a improvisar / coffee & flowers blog

Comprei essa agenda holográfica maravilhouser da Cícero e comecei a usar. Nessa época, eu estava assistindo muitos vídeos e lendo posts sobre o bujo, então, resolvi criar 'keys' para usar na agenda (legendas pra conseguir identificar as tarefas pendentes, concluídas, adiadas e compromissos). Gostei dessa forma de ~improvisar um bujo na agenda, mas sentia que algo estava faltando. A agenda, com seu layout fechado, não me permitia criar lista de tarefas para a semana de uma forma que eu pudesse ver tudo que eu precisava fazer, e então distribuir conforme os dias, sabe? E eu achava isso muito ruim. A mesma coisa acontecia com o mês: eu não tinha espaço para 'definir as metas para o mês' e ir riscando tudo conforme fosse concluindo.

Aí, não tinha outra forma de resolver isso, né? Lá foi a Karine atrás de uma caderneta quadriculada pra poder montar o famigerado Bullet Journal. Vou falar que essa não foi uma tarefa fácil. Gostaria MUITO de saber porque encontrar cadernos com folhas quadriculadas/pontilhadas (tamanho A5) é uma tarefa TÃO DIFÍCIL nesse Brasil. Eu revirei lojas online (não queria pagar mais de 120 golpes em um moleskine, não agora), revirei o mercado livre, revirei o estoque das lojas físicas da Kalunga... até que um vendedor de alma caridosa verificou o estoque de outra loja -onde só haviam 3 cadernetas disponíveis!- e eu fui até lá buscar.

bullet journal: aprendendo a improvisar / coffee & flowers blog
bullet journal: aprendendo a improvisar / coffee & flowers blog
bullet journal: aprendendo a improvisar / coffee & flowers blog

Meus primeiros momentos com a caderneta-vermelha-quadriculada em mãos foram cheios de pensamentos do tipo: isso não vai dar certo / vou ficar com preguiça / vou abandonar na primeira semana / não acredito que gastei dinheiro e tempo com isso / meodeosdocéukarine. Mas enfim, passado isso, comecei a numerar as páginas; criei um 'future log', que nada mais é do que um calendário do ano inteiro, indicando feriados e datas importantes; passei minhas metas do ano (que eu já tinha anotado na agenda) pra lá; dei uma zoada no índice sendo precipitada; criei algumas coleções (de séries que estou assistindo, filmes, livros, lugares novos e etc); depois parti para o planejamento mensal e semanal

bullet journal: aprendendo a improvisar / coffee & flowers blog
bullet journal: aprendendo a improvisar / coffee & flowers blog
bullet journal: aprendendo a improvisar / coffee & flowers blog

Mas e a agenda-holográfica-maravilhosa?

Bom, depois de decidir de fato criar o buJO, pensei em usar a agenda de forma extremamente pessoal: sabe aquele diarinho que você anota como está se sentindo, o que comeu no dia e etc? É claro que isso também pode ser colocado no bullet journal (lá você coloca tudo que quiser), mas eu precisava/queria dar uma função pra agenda, então decidi fazer assim. MAS, sempre tem um mas, né? Eu comecei a reparar que a gramatura do meu caderninho do bujo tava uma bela bosta e vazando a tinta das minhas canetas nanquins :( coisa que não acontecia na agenda (misteriosamente ambas têm a mesma gramatura, alguém me explica?). Então, lá fui eu mudar tudo. Outra vez.

Depois de ficar muito triste e pensar em desistir, pra não ter que parar de usar as canetas que gosto, nem ter que comprar outra caderneta, eu resolvi voltar com o meu planejamento semanal usando a agenda. Então, no buJO eu continuei fazendo tudo como de costume (só que deixando a folha de trás sem usar, pra não ficar tudo cagado): uso para minhas coleções, para planejar o mês, fazer meu tracker e listar tarefas e compromissos semanais; ao mesmo tempo, uso a agenda para distribuir cada tarefa em seu dia. E é assim que os dois juntos têm funcionado pra mim. O lado bom dessa história é que não preciso me preocupar em 'montar a semana' com cada dia, então foi um trabalho a menos (pelo menos isso).


bullet journal: aprendendo a improvisar / coffee & flowers blogbullet journal: aprendendo a improvisar / coffee & flowers blog

O objetivo do buJO é reunir tudo em um caderno? Sim. Tô fazendo isso? Não. Virou uma coisa louca? Sim. Mas a vida é assim, louca, né? E uma das minhas metas para 2017, aliás, uma das primeiras que escrevi, foi: aprender a improvisar. Eu sou extremamente perfeccionista, foi por isso que quis comprar um caderno quadriculado, sabia que com um sem pauta eu iria surtar com as coisas tortas. Sou ansiosa, foi por isso que fui precipitada na hora de montar o índice. Toda vez que escrevo algo errado (por pensar muito mais rápido do que escrevo) eu quero arrancar a página e fazer de novo (não vou negar que já fiz isso), mas eu tento me controlar o máximo. Montar um bujo, depois de tanto tempo sem me organizar no papel, me faz ver o quanto eu sentia falta disso. Falta das minhas agendas da adolescência, falta de me organizar escrevendo, falta de ter uma letra bonitinha. E enfim, colocar um X em uma tarefa finalizada é algo muito, muito bom. E ter um sistema totalmente adaptável é algo que me agrada muito. 

bullet journal: aprendendo a improvisar / coffee & flowers blog

Pra quem tem interesse nesse método de organização, indico dar uma olhada no site oficial e nesse post da Paula. Assistir esse vídeo da Sophia. Ler os muitos posts da Maki. E também dar uma olhadinha no meu painel do Pinterest <3 espero que tenham gostado do post, ele ficou ENORME, mas achei que seria válido contar essa 'trajetória' do meu buJO por aqui, HAHA. Tô pensando em fazer mais alguns posts sobre o tema (talvez até vídeos), então me contem caso queiram saber sobre algo em específico :) beijos!



Contact

@KARINEBRTT