low poo: iniciando a técnica e produtos que estou usando

4.7.17

low poo: iniciando a técnica e produtos que estou usando | coffee & flowers

A pessoa some, volta com layout novo e assunto que nunca foi falado antes? É, essa sou eu. Nos últimos meses eu tentei seguir um 'calendário' para o blog (com dois ou três posts por semana) que funcionou muito bem na teoria, porque na prática eu tinha muitos temas e nenhuma inspiração para escrevê-los. Mas enfim, vou falar sobre esse assunto em um post futuro, provavelmente no life lately sobre o outono que deve sair nos próximos dias. O tema de hoje é: meu cabelinho! Faz tempo que eu vejo posts e vídeos sobre LOW/NO POO por aí, mas nunca dei muita atenção, até que a Cíntia e a Cláudia começaram a técnica e a sementinha da curiosidade começou a crescer na minha cabeça. Fiquei alguns dias pesquisando sobre o tema e entendendo o porque fazer, até que me decidi e fiquei obcecada por isso (como tudo na minha vida, aqui é só no oito ou oitenta, haha).

O TAL DO LOW POO
É um método para lavar o cabelo com shampoo, porém da forma menos agressiva possível. Diferente do 'no poo' onde qualquer shampoo é totalmente proibido e é usada outra técnica de lavagem (técnica essa que ainda não conheço bem, já que por enquanto só estou fazendo 'low poo'). No LOW POO o shampoo comum é substituído por outro que não tenha sulfatos (ou sulfatos fortes, como alguns lugares indicam). E o por que disso? Os sulfatos são responsáveis pela limpeza dos cabelos, mas fazem isso de uma forma tão profunda e agressiva, que acabam ressecando os fios e retirando toda oleosidade -boa e natural- que temos no couro cabeludo. Ou seja, quanto mais você lava seu cabelo por ele ser oleoso, mais oleoso ele fica, o famoso efeito rebote (onde nosso corpo produz em dobro aquilo que a gente tira dele em excesso) além de também causar ressecamento nas pontas. Os sulfatos são responsáveis por aquele monte de espuma que estamos acostumados na hora de lavar o cabelo, e nas minhas pesquisas descobri que ele também é responsável pela poluição, e pode ser visto em ação lá na espuma poluente do Tietê

Produtos que contenham derivados de petróleo também são proibidos, e eu JURO que eu nunca imaginei que alguns produtos para cabelos continham isso na composição. Óleo mineral, parafina líquida, petrolato, vaselina (entre outros) fazem parte dessa ~galera, que são componentes que formam uma 'capa' protetora no fio e só mascaram a realidade dele, com isso o cabelo passa a não conseguir absorver outras substâncias que são necessárias para a saúde dos fios. E por que eles são proibidos? Além de não serem tratamentos verdadeiros para os cabelos, apenas shampoos com sulfato forte conseguem retirá-los. Indico que assistam esse vídeo do Dr. Cosméticos para entenderem melhor sobre essas substâncias. Para o NO POO os silicones insolúveis também são proibidos, mas falo sobre isso em outro post.

COMO COMECEI A TÉCNICA
Comecei separando todos os produtos de cabelo que eu tinha em casa para olhar a composição. Aqui tem uma tabelinha de proibidos para Low/No Poo, mas para sorte dos preguiçosos -tipo euzinha- inventaram um aplicativo chamado Cabelo Poo (que descobri por indicação da Amanda, obrigada miga!) onde você pode fazer uma busca pelo nome do produto pra saber se ele é liberado ou também pode procurar pelo código de barras (me-li-or coisa). Muitos produtos que eu tinha estavam no final, por pura sorte os que estavam novos -ou quase cheios- eram liberados. A primeira lavagem do Low Poo na verdade é como uma limpeza profunda, serve para retirar qualquer derivado do petróleo que possa ter no seu fio, por isso ela é feita com um shampoo que tenha sulfato forte. Em seguida deve iniciar a técnica com produtos liberados normalmente, condicionando e finalizando.

low poo: iniciando a técnica e produtos que estou usando | coffee & flowers

Uma das coisas que mais li por aí foi que nas primeiras semanas usando essa técnica o cabelo pode SIM ficar muito ruim. Afinal, você está tirando toda 'maquiagem' que os produtos proibidos fazem nos fios e os deixando em seu estado real, certo? Isso me deixou um pouco com medo desse começo. O que me animou REALMENTE a começar foi assistir mais de 30 vídeos -além de ler vários posts- de quem segue a técnica há anos e não ter UMA pessoa arrependida de ter começado, ou que não tenha falado que isso fez seu cabelo mudar completamente. Aliás, essa técnica ficou conhecida por aqui depois que Lorraine Massey publicou o livro Curly Girl, indicando o método para as mulheres cacheadas/crespas que queiram voltar com seus cabelos naturais (mas isso não significa que quem tem ou queira manter o cabelo liso não possa seguir, que é o meu caso).

E O MEU CABELO?
Bom, eu tenho muito cabelo. Muito mesmo. E quando você pensar em muito, ainda é pouco. Tenho fios no meu couro cabeludo que são suficientes para quatro pessoas, e não bastando isso, ele também é fino (especialmente nas pontas que são descoloridas), ou seja: é volume pra cacete. Eu faço progressiva pelo menos uma vez por ano pra deixar ele mais 'amigável' e além das várias tinturas que eu já fiz, uma das minhas últimas 'artes capilares' foi descolorir (várias vezes) as pontas em casa pra fazer um ~ombré hair. Anos atrás meu cabelo ficou realmente destruído (por causa de outras químicas, descolorações e tinturas que fiz) aí resolvi seguir certinho um cronograma capilar, o que funcionou muito bem e o recuperou. Depois disso eu fui ficando relaxada, não tive mais nenhum cuidado muito fixo, mesmo nos últimos tempos com todas as coisas que fiz.

Não vou falar que meu cabelo estava destruído antes de começar o LOW POO, mas ele estava muito danificado nas pontas, caindo e embaraçando muuuuuito, além de opaco e com brilho nenhum (esse item em especial é uma novidade que começou dois meses atrás). Pois bem, juntando a situação que ele estava e o medo de sair qualquer 'possível maquiagem' que poderia -ou não- o estar deixando um pouco melhor, eu decidi também voltar com o cronograma capilar. A maioria das pessoas que começam essa técnica também fazem cronograma para deixar os fios realmente saudáveis, mas isso não é necessariamente uma regra. Eu acho interessante fazer, até para ter resultados mais rápidos e não desanimar ou acabar abandonando a técnica. 

PRIMEIROS RESULTADOS & PRODUTOS
Bem diferente do que eu esperava pra esse começo, meu cabelo se deu MUITO bem com essa nova forma de lavar. Além da queda ter diminuído -pelo menos- uns 50%, o brilho voltou logo na primeira lavagem (onde fiz uma hidratação junto, acho que ele estava carente disso) e não saiu mais. As pontas ainda demandam bastante minha atenção, mas mesmo assim já notei uma melhora no ressecamento, além do cabelo inteiro ter ficado mais molinho e fácil de secar. Meu cabelo não é oleoso na raiz, ele está mais para normal/seco, então eu nunca fui de lavar muito. Continuo com minha rotina de 2 lavagens por semana e ele não parece pior por isso (esse é o medo de quem começa a usar shampoo sem sulfato: que não limpe direito e o cabelo pareça sujo).

low poo: iniciando a técnica e produtos que estou usando | coffee & flowers

Para começar a técnica eu usei esse shampoo Brilho Extremo da Pantene que eu já tinha aqui em casa (ele serve para essa lavagem por ter sulfato forte e não ter petrolatos). Como eu disse ali em cima, essa última lavagem com um shampoo 'normal' é necessária pra tirar qualquer derivado de petróleo que esteja acumulado (de máscaras, finalizadores e etc) e também aproveitei para lavar minhas escovas de cabelo com ele durante o banho. Depois hidratei com o restinho que tinha dessa Máscara Ultra Hidratante da Pantene e condicionei com o Aussie Moist 3 Minutes Miracle que eu também já tinha aqui. Apesar desse condicionador da Aussie ser liberado e até ~famosinho por aí, eu não gosto muito dele, não acho que ele faz muita diferença no meu cabelo (muito menos milagres, hahaha). Usei nesse dia -e vou continuar usando eventualmente- porque era o que eu tinha disponível para low naquela hora. 

E isso abre parênteses para outro ponto, que é: fazer LOW POO ou NO POO (junto com o cronograma capilar) não precisa ser algo caro. Esse produto não é o que podemos chamar de barato e ele não faz diferença nenhuma no meu cabelo, é um condicionador okse eu usasse um Yamasterol no lugar dele (que custa 7 dinheiros) teria o mesmo resultado. Mas é claro que eu tô falando do meu caso, no MEU cabelo.

Na segunda lavagem eu já usei o shampoo certo para Low Poo. A Cí falou sobre um kit da Inoar que estava com um preço maravilhoso e fui pesquisar, acabei encontrando outro kit da mesma marca e com um preço melhor ainda, então acabei comprando. A minha escolha para Shampoo e Condicionador foi a linha #Bombar, paguei R$ 29,00 por 1l de shampoo + 1l de condicionador em uma promoção do site da Ikesaki (fala se não é pra morrer de amores?). Fiquei morrendo de medo que não desse certo, mas eu tô é completamente apaixonada, é a melhor dupla que já usei nos meus cabelos! No dia também comprei a máscara da mesma linha que estava em promoção (19 dinheirinhos por 450gr) e fiquei beeeem satisfeita com o resultado.

low poo: iniciando a técnica e produtos que estou usando | coffee & flowers


Isso aqui ficou enorme só com essa 'introduçãozinha' que fiz sobre a técnica, por isso continuo falando sobre meu cronograma & produtos em um próximo post (que sairá em breve, prometo). Espero que tenham gostado do post e do layout novo também :) alguém aí também faz low/no poo? Caso tenham interesse em começar, indico muito o grupo No/Low Poo - Cabelos Lisos, vivo tirando dúvidas por lá! Beijos ♡
© coffee & flowers POR KARINE BRITTO